1. Visitei o teu site e pude descobrir que crês na doutrina da eleição de Deus! Glória ao nome do Senhor, também nós cremos nela! Gostaria de saber como chegaste a esta conclusão. Na verdade sei, por experiência, que entre os pentecostais esta doutrina não é facilmente aceite (sou um pastor ex-ADI )


Eu creio no propósito de Deus segundo a eleição, que depende não das obras mas da vontade d`Aquele que chama, porque creio que toda a Escritura é inspirada por Deus e portanto não posso não crer nele. Tu podes ler nos meus escritos muitas referências à predestinação (e de facto eu confuto aqueles que não crêem nela, sejam eles Mórmons, Adventistas ou outro), porque eu estou plenamente persuadido que ela é bíblica e por isso a defender e a difundir; e que é bíblica é confirmado pelo facto dela exaltar a graça de Deus, a sua soberania e tirar ao homem toda a glória. Eu pouco antes de nascer de novo por vontade de Deus, estive para morrer afogado e vi a morte à minha frente; estava perdido e teria ido para o inferno, mas Deus que me tinha separado desde o ventre de minha mãe para o Evangelho impediu que eu morresse para cumprir em mim o seu desígnio. Diversos meses depois, pouco tempo depois que me converti (ou melhor, que fui convertido por Deus), soube que quando era um rapazinho (cerca de 10 anos) Deus me tinha chamado para pregar a sua Palavra mediante uma celestial visão dada a uma irmã anciã da igreja que frequentávamos nesse tempo (o local era em Lugano; eu então vivia na província de Varese, Itália; estou só desde 1990 aqui no Lazio). Ela viu uma pomba branca descer sobre a minha cabeça e anunciou à assembleia que eu serviria o Senhor, e após a minha reunião disse para a minha mãe (pondo-me a mão na cabeça porque estava ali próximo): 'Verás, irmã que Deus se usará deste teu filho'. Quando eu me converti [Agosto de 1983] ignorava este desígnio de Deus para comigo; mas algum tempo depois foi-me referido por alguém e confirmado por minha mãe que as coisas tinham corrido assim mesmo. Examinando pois a minha vida, e depois a Escritura, cheguei à conclusão que eu tinha sido predestinado não só para obter a salvação em Cristo Jesus mas também para pregar a sua Palavra. A Deus seja a glória agora e eternamente. Amen. É triste, muito triste que nos ambientes Pentecostais, justamente onde se deveriam encontrar maiores consensos quanto à predestinação há uma aversão por ela que é inacreditável. Parece que ensinando a predestinação para eles Deus não seja glorificado, quando pelo contrário Deus é glorificado rectamente só quando se reconhece o seu propósito segundo a eleição.

Eu sei, irmão, sei perfeitamente que no seio das Igrejas ADI e da maior parte das Igrejas não ADI (infelizmente devo usar estes termos para me fazer compreender melhor) a predestinação é ignorada e ensinada de maneira distorcida. Meses atrás li um artigo de Francesco Toppi sobre a predestinação que é simplesmente um absurdo; na verdade ele demonstra não conhecer as Escrituras e com ele não conhecem as Escrituras todos os que vão atrás dele sem examinarem as Escrituras para verem se as coisas são assim como ele diz. Tudo isto me desgosta; mas pelo que me concerne eu farei de tudo com a ajuda de Deus para alcançar pastores e ovelhas não importa de que igreja para lhes ensinar a predestinação. Eu quero exaltar a graça salutar de Deus, a sua soberania, o seu poder, e fazer perceber que não temos nada que não tenhamos recebido de Deus e que se não tivesse sido por Deus nós nunca teríamos ido a Jesus mas teríamos ido antes para o inferno. Quero que se deixe de dizer: 'Eu o levei a Jesus'; quero, antes, ouvir que foi Deus a levar esse indivíduo a Cristo conforme está escrito que ninguém pode ir a Cristo se pelo Pai lhe não for concedido. Há muita ignorância no seio das igrejas, e repito muita; mas os ministros são constituídos para o aperfeiçoamento dos santos para que eles não sejam mais levados ao redor por ventos de doutrina e por isso procurarei instruir os crentes também sobre esta parte do conselho de Deus que está na base da salvação, do plano da salvação. Tira a predestinação da Bíblia, e não podes perceber a graça de Deus e o plano de salvação de Deus que inclui entre outras coisas a eleição de Israel e o seu endurecimento parcial. Eis uma outra coisa que nunca se ouve dizer, que Deus endurece a quem quer. Mas, aliás, se o homem o destino o cria por si - para estes - como se pode ouvir falar também deste endurecimento produzido por Deus?!!

 

 

Índice