1. Há pouco tempo me aproximei de uma igreja evangélica, mas notei que existem grandes divergências de pensamento entre você e o pastor da igreja evangélica de que me aproximei (trata-se de pentecostais!). Como é que se todos vos considerais guiados pelo Espírito Santo, pensais de modo diferente sobre coisas (como a predestinação) que não deixam de ter uma certa importância?


Porque no seio de nós Pentecostais, apesar de ser justamente posta ênfase na guia do Espírito Santo, nem todos aqueles que pregam e ensinam a Palavra de Deus, entendem certas coisas escritas na Bíblia da maneira justa, pelo que aqueles que não as entendem correctamente não as ensinam correctamente. Para usar uma expressão bíblica, estes sobre alguns pontos não manejam bem a Palavra de Deus como ordena fazer Paulo a Timóteo conforme está escrito: "Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade" (2 Tim. 2:15), e obviamente isto se torna a sua vergonha. A predestinação por exemplo é uma doutrina bíblica que muitos ministros do Evangelho Pentecostais não entenderam de maneira recta, daqui a divergência entre mim e eles. Ora, tu porventura dirás:Mas como podem estes entender certas coisas de maneira diferente quando temos todos o mesmo Espírito que nos guia na verdade?’ Isto acontece porque apesar do Espírito Santo nos guiar em toda a verdade, e portanto a compreender bem as doutrinas bíblicas, nem todos querem seguir o Espírito Santo em todas as coisas. Em outras palavras, alguns preferem seguir a guia do Espírito Santo só em certas coisas, em outras confiam ou se apoiam no seu discernimento, coisa esta que é expressamente proibida de fazer (cfr. Prov. 3:5,7; Rom. 12:16), para prejuízo deles e daqueles que os ouvem. Em alguns casos, de qualquer forma, sucedeu que alguns primeiro sobre certas coisas pensavam de maneira errada, depois caíram em si mesmos e começaram a pensar e a raciocinar de maneira justa.

 

 

Índice