1. Podemos nós Cristãos recorrer à homeopatia?


Não, como Cristãos faremos bem em não nos apoiarmos na homeopatia em caso de doença. 

A razão principal é porque nós somos chamados a recorrer ao Senhor no meio da nossa doença e não à medicina seja ela definida tradicional ou alternativa (como no caso da homeopatia). Tiago diz-nos claramente o que deve fazer um de nós no caso de estar doente: "Chame os anciãos da igreja, e orem sobre ele, ungindo-o com azeite em nome do Senhor; e a oração da fé salvará o doente, e o Senhor o levantará; e, se houver cometido pecados, ser-lhe-ão perdoados" (Tiago 5:14-15) e depois diz: "Orai uns pelos outros, para que sareis. A oração feita por um justo pode muito em seus efeitos" (Tiago 5:16). A respeito da homeopatia todavia julgo necessário referir as suas origens e os princípios em que se baseia a fim de advertir os que a praticam ou que a desejassem praticar dos perigos que se escondem por detrás dela. 

A homeopatia (a palavra significa 'afecção igual' ou 'semelhante') é um tipo de medicina alternativa fundada por Samuel Hahnemann (1755-1843), um doutor alemão que cria entre outras coisas na reencarnação e no advento da Era do Aquário. Segundo a homeopatia 'as doenças dos homens não provêm de uma substância ou humor, ou seja, de uma matéria de doença, mas que elas são soment e alterações espirituais (dinâmicas) da força de tipo espiritual (Força Vital, Princípio Vital) que vivifica o corpo dos homens... A cura pode acontecer somente por reacção da Força Vital ao medicamento apropriadamente escolhido' (Samuel Hahnemann, Organon , Prefácio). Em outras palavras a homeopatia vê o homem como uma expressão individual da energia universal: porque existiria uma força vital essencial eterna que, vibrando, cria ondas e o homem seria uma destas ondas reflexas que reflecte a natureza divina da força vital. E a doença seria uma expressão da fraqueza da força vital. O medicamento portanto é tomado para curar a força vital, isto é, para reforçá-la e capacitá-la de expelir o mal do corpo. Lê-se na Enciclopédia Médica Italiana de facto: ' ... os medicamentos não agem materialmente, mas pelas forças imateriais dinâmicas neles presentes e capazes de despertar as forças vitais do organismo (...) dado que a cura não é a matéria, mas a força misteriosa que se extrínseca do fármaco, importará fazer de tudo para que esta energia residual se manifeste; e isso se obterá, além de reduzir a matéria a graus ínfimos, também com o imprimir a ela um determinado número de diluições' (Enciclopedia Medica Italiana, Firenze 1983, Vol. 10, 1643). Recordamos que o medicamento homeopático consiste em pequenas doses de um remédio que em pacientes sãos produziria os sintomas do mal a curar no paciente doente. Isto porque segundo a homeopatia vale o princípio similia similibus curantur (semelhante cura semelhante). Princípio que - segundo os especialistas de homeopatia - é confirmado até pela Escritura quando diz: "Àquele que não conheceu pecado, Deus o fez pecado por nós; para que nele fôssemos feitos justiça de Deus" (2 Cor. 5:21). 

Como se pode bem ver na homeopatia estão presentes princípios ocultos; a força vital eterna da qual o homem seria uma onda reflexa, as forças imateriais dinâmicas presentes nos medicamentos que seriam capazes de reforçar a força vital presente no homem, e as diluições a que são sujeitos os medicamentos. Ela deve ser pois rejeitada. 

Uma palavra por fim sobre as palavras de Paulo aos Coríntios supracitadas. Jesus anulou o pecado com o seu sacrifício (cfr. Heb. 9:26), isto é, morrendo pelos nossos pecados (de facto ele morreu carregado de todas as nossas iniquidades) pelo que quem crê nele recebe a remissão de todos os seus pecados e a libertação da escravidão do pecado e é revestido da justiça de Deus; isto é verdade e é digno de aceitação . Mas também é verdade que pelas suas feridas nós tivemos cura conforme está escrito: "...e pelas suas feridas fostes sarados" (1 Ped. 2:24), porque ele se carregou das nossas doenças e das nossas dores. Portanto para obter a cura de qualquer doença é suficiente ter fé em Jesus Cristo. Por conseguinte, a medicina, incluindo a homeopática, não serve ao cristão que tem plena confiança em Cristo Jesus. Por que é que então os especialistas homeopáticos não tomam também as palavras de Pedro para sustentarem o princípio da homeopatia? É claro o motivo. Elas fazem aparecer inútil a medicina homeopática que é substituída pela fé em Cristo! Ainda uma vez, pois, temos que reconhecer que os adversários são astutos mas Deus os apanha na sua própria astúcia.

 

 

Índice