10. Os ímpios, quando forem julgados, receberão a mesma condenação?


Com base no que ensinou o Senhor Jesus Cristo, os ímpios, quando naquele diia forem julgados segundo as suas obras, não receberão a mesma condenação. Eis as palavras de Jesus de que tiramos esta convicção: "Então começou ele a lançar em rosto às cidades onde se operara a maior parte dos seus milagres, o não se haverem arrependido, dizendo: Ai de ti, Corazin! ai de ti, Betsaida! porque, se em Tiro e em Sidom, se tivessem operado os milagres que em vós se operaram, há muito elas se teriam arrependido em cilício e em cinza. Contudo, eu vos digo que para Tiro e Sidom haverá menos rigor, no dia do juízo, do que para vós. E tu, Cafarnaum, porventura serás elevada até o céu? até o inferno descerás; porque, se em Sodoma se tivessem operado os milagres que em ti se operaram, teria ela permanecido até hoje. Contudo, eu vos digo que no dia do juízo haverá menos rigor para a terra de Sodoma do que para ti" (Mat. 11:20-24). Como podes ver, o facto de naquele dia ir haver menos rigor para Sodoma do que para Cafarnaum significa que a culpa dos habitantes de Cafarnaum será considerada mais grave do que a dos habitantes de Sodoma. Isto porque os habitantes de Cafarnaum tinham visto no seu meio os milagres operados pelo Filho de Deus e não se tinham arrependido, coisa que teriam feito os habitantes de Sodoma se tivessem visto os mesmos milagres.

Também quando Jesus pôs de sobreaviso contra os escribas fez perceber que a condenação de alguns será superior à de outros. Eis as suas palavras: "Guardai-vos dos escribas, que gostam de andar com vestes compridas, e das saudações nas praças, e dos primeiros assentos nas sinagogas, e dos primeiros lugares nos banquetes, que devoram as casas das viúvas, e por pretexto fazem longas orações; estes hão de receber muito maior condenação" (Mar. 12:38-40).



Índice