21. Há alguns irmãos que em oração agradecem a Deus por ter morto o seu Filho por amor a nós; o que pensas desta expressão? 


Penso que ela seja errada porque está escrito que Deus deu o seu Filho para que por meio dele nós vivêssemos conforme está escrito: "Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigénito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna" (João 3:16) e também: "Nisto está o amor, não em que nós tenhamos amado a Deus, mas em que ele nos amou a nós, e enviou seu Filho para propiciação pelos nossos pecados" (1 João 4:10). Mas não está escrito que Deus o tenha morto porque quem matou o Senhor Jesus foram os Judeus daquele tempo, com efeito, Paulo diz aos Tessalonicenses que eles "mataram ao Senhor Jesus, bem como aos profetas" (1 Tess. 2:15), e Pedro ao dirigir-se aos Judeus em Jerusalém disse um dia: "Mas vós negastes o Santo e o Justo, e pedistes que se vos desse um homem homicida. E matastes o Príncipe da vida, ao qual Deus ressuscitou dentre os mortos, do que nós somos testemunhas" (Actos 3:14-15) e em casa de Cornélio falando da morte de Jesus de Nazaré disse: "Nós somos testemunhas de tudo quanto fez, tanto na terra dos judeus como em Jerusalém; ao qual mataram, pendurando-o num madeiro" (Actos 10:39).

Portanto quando falarmos da matança de Jesus usemos expressões como estas para não incorrer em expressões muito infelizes cuja causa é a ignorância das Escrituras. Falemos como falavam os apóstolos Paulo e Pedro que eram respectivamente apóstolo dos Gentios e apóstolo da circuncisão, e que eram dos apóstolos a quem Deus fez "conhecer o mistério da sua vontade, segundo o seu beneplácito, que nele propôs para a dispensação da plenitude dos tempos, de fazer convergir em Cristo todas as coisas, tanto as que estão nos céus como as que estão na terra" (Ef. 1:9-10).

 

 

Índice