1. Os seis dias da criação são para entender-se como longos períodos de tempo (séculos, milénios, etc.) ou literalmente como dias de 24 horas?


Os seis dias da criação assim como os encontramos no livro do Gênesis devem-se entender literalmente, ou seja, dias de 24 horas. Para confirmação disto há o facto de a Escritura dizer no fim de cada um dos seis dias: "E foi a tarde e a manhã" (Gen. 1:5,8,13,19,23,31). Que depois as coisas são assim o fez perceber claramente Deus quando, sobre o monte Sinai, promulgou a ordem de observar o sábado; ele disse de facto: "Seis dias trabalharás, e farás toda a tua obra. Mas o sétimo dia é o sábado do Senhor teu Deus; não farás nenhuma obra.... Porque em seis dias fez o Senhor os céus e a terra, o mar e tudo que neles há , e ao sétimo dia descansou" (Ex. 20:9-11). Portanto para confirmação que os seis dias da criação são dias de 24 horas há também o facto de Deus debaixo da lei ter mandado aos Israelitas seguir o seu exemplo em descansar no sétimo dia da semana, com efeito, Deus depois de ter criado todas as coisas em seis dias descansou das suas obras conforme está escrito: "E havendo Deus acabado no dia sétimo a obra que fizera, descansou no sétimo dia de toda a sua obra, que tinha feito" (Gen. 2:2).

 

 

Índice