6. Notei que a Bíblia ensina que o sol gira em torno da terra, mas não é porventura verdade que é a terra que gira em torno do sol? 


Escuta, olha que a Bíblia não ensina, de modo nenhum, que o sol gira em torno da terra; mas como poderia alguma vez Deus, o Criador de todas as coisas, fazer dizer uma coisa do género a alguém? Tu achas que Aquele que criou o nosso sistema solar, que o conhece nos seus mínimos detalhes melhor do que qualquer cientista moderno, tenha podido ensinar uma semelhante coisa que não corresponde de modo nenhum à verdade? Não, não é como tu dizes e como pensam muitos neste mundo, ainda que aparentemente certas passagens bíblicas parece que depõem a favor desta tese. As passagens bíblicas são as seguintes: "Os céus proclamam a glória de Deus e o firmamento anuncia a obra das suas mãos. Um dia faz declaração a outro dia, e uma noite revela conhecimento a outra noite. Não há fala, nem palavras; não se lhes ouve a voz. Por toda a terra estende-se a sua linha, e as suas palavras até os confins do mundo. Neles pôs uma tenda para o sol, que é qual noivo que sai do seu tálamo, e se alegra, como um herói, a correr a sua carreira. A sua saída é desde uma extremidade dos céus, e o seu curso até a outra extremidade deles; e nada se esconde ao seu calor" (Sal. 19:1-6). Ora, como podes ver a descrição que faz o salmista do curso do sol é simplesmente aquela que cada um de nós vê com os próprios olhos, ou estou enganado? Não é porventura verdade que o que nós vemos na terra é o sol sair do oriente, levantar-se, girar sobre as nossas cabeças até ao poente onde se põe e desaparece da nossa vista? Quando pois o salmista diz: "A sua saída é desde uma extremidade dos céus, e o seu curso até a outra extremidade deles; e nada se esconde ao seu calor" (Sal. 19:6), não disse de modo algum uma coisa falsa mas perfeitamente veraz.

Mas então – tu dirás a este ponto – como é que se Deus sabia que era a terra a girar em torno do sol, não fez que fosse escrito? E eu te respondo: ‘Por que Deus deveria fazê-lo escrever?’ para quê? Para confundir a mente dos Judeus? Mas imagina um Judeu daquele tempo que lia que a terra girava em torno do sol que coisa pensaria da sagrada Escritura? Deus não podia fazer escrever uma semelhante coisa nestes termos porque passaria por mentiroso aos olhos dos Hebreus. Eles, com efeito, não viam a terra girar mas a viam parada (a mesma coisa, de resto, que vemos nós), e viam o sol fazer um curso de uma extremidade à outra dos céus (a mesma coisa que vemos nós). Portanto Deus quis fazer transcrever os movimentos do sol com base nos olhos dos homens que se encontram na terra e o fez de maneira sublime sem por isto anular a descoberta dos astrónomos segundo a qual é a terra a girar em torno do sol, e não só gira em torno do sol mas gira também sobre si mesma, giro este que produz a alternância do dia e da noite enquanto o giro que a terra faz em torno do sol produz a alternância das quatro estações. 
Também a propósito do facto de a terra girar sobre si mesma, Deus o sabia, mas Deus quis chamar a terra "terra firme" (Ez. 27:29 Riveduta), coisa de resto que fazemos também nós? Acaso também nós de facto não a chamamos ‘terra firme’? No entanto ela se move sobre si mesma, gira a uma alta velocidade. Mas pensa se Deus tivesse que explicar aos antigos que a terra girava velozmente sobre si mesma; mas o que poderiam pensar e dizer os antigos? Que o Deus dos Hebreus era um mentiroso!! Portanto eu julgo sábio (e como poderei defini-lo doutra forma?) o comportamento de Deus ao não ter querido fazer escrever certas coisas na Bíblia a propósito do nosso sistema solar. Aliás Deus nunca pretendeu fazer escrever um tratado de astronomia; poderia fazê-lo, e seguramente seria o tratado astronómico por excelência. Mas quem perceberia e creria nas coisas por ele ditas?

 

 

Índice