1. Quem eram os filhos de Deus de Gênesis 6:2, de quem se diz que tomaram para si mulheres das filhas dos homens?


São anjos, com efeito, assim são chamados os anjos de Deus no livro de Jó: "Sobre que estão fundadas as suas bases [da terra], ou quem assentou a sua pedra de esquina, quando as estrelas da alva juntas alegremente cantavam, e todos os filhos de Deus jubilavam?" (Jó 38:6-7). Quem podiam ser de facto esses seres que jubilaram quando Deus fundou as bases da terra senão os anjos?' Certamente não podiam ser seres humanos que ainda não tinham sido criados, dado que o homem foi criado no sexto dia da criação.

Que aqueles Filhos de Deus de Gênesis 6:2 eram anjos é confirmado, de resto, também quer por Pedro quer por Judas; o primeiro diz que "Deus não perdoou aos anjos que pecaram, mas, havendo-os lançado no inferno, os entregou às cadeias da escuridão, ficando reservados para o juízo" (2 Ped. 2:4); e o segundo diz: "O Senhor.. aos anjos que não guardaram o seu principado, mas deixaram a sua própria habitação, os reservou na escuridão e em prisões eternas até ao juízo daquele grande dia; assim como Sodoma e Gomorra, e as cidades circunvizinhas, que, havendo-se entregue à fornicação como aqueles" (Judas 6-7). Em referência às palavras de Judas notai como ele diz que os habitantes de Sodoma, Gomorra e das cidades vizinhas se entregaram à fornicação como fizeram os anjos de quem se fala pouco antes.

Alguns dizem que aqueles Filhos de Deus eram homens (segundo esta opinião, com efeito, se tratava de homens que invocavam Deus) e não anjos; mas esta interpretação não colhe também porque se não fossem anjos esses seres de Gênesis 6:2, mas sim homens, não teria sentido dizer que os filhos de Deus viram que as filhas dos homens eram formosas e as tomaram para mulheres porque seria como dizer que filhos dos homens viram que as filhas dos homens eram formosas e as esposaram! Que teria sucedido de estranho e de particular? Nada. Mas precisamente porque a natureza daqueles que tomaram para mulheres as filhas dos homens era diferente dos homens, eram na realidade anjos, então o escritor inspirado pelo Espírito Santo chamou a esses seres 'filhos de Deus'. O escritor quis assim evidenciar a diferente natureza entre os filhos de Deus e as filhas dos homens; os primeiros eram anjos e as segundas normais criaturas femininas nascidas pelo acoplamento entre homem e mulher. O que é confirmado também pelo versículo 1 do capítulo 6 de Gênesis que indica o tempo em que aconteceu este facto nestes termos: "E aconteceu que, como os homens começaram a multiplicar-se sobre a face da terra, e lhes nasceram filhas....". É evidente, com efeito, que os anjos não poderiam ver a formosura das filhas dos homens senão depois delas terem nascido e crescido.



Índice