3. Por que é que Paulo que não pregava a circuncisão circuncidou Timóteo?


O explica Lucas no livro dos Actos dos apóstolos nestes termos: "Por causa dos judeus que estavam naqueles lugares; porque todos sabiam que seu pai era grego" (Actos 16:3). Portanto foi para não criar um motivo de tropeço aos Judeus, coisa que Paulo procurava sempre fazer fazendo-se Judeu com os Judeus a fim de ganhá-los para Cristo (cfr. 1 Cor. 9:20). Se Paulo tivesse deixado Timóteo incircunciso, como a mãe dele era uma Judia enquanto o pai era grego, ele teria seguramente encontrado grandes dificuldades em evangelizar os Judeus das zonas onde Timóteo era conhecido. Eles não suportariam que Paulo tivesse como cooperador um jovem que era filho de uma Judia, e portanto Judeu de nascença, mas ao mesmo tempo incircunciso na carne, ou seja, sem aquele sinal exterior de pertença ao povo hebraico. Certamente se Timóteo tivesse tido tanto o pai como a mãe de origem grega, Paulo não teria submetido Timóteo à circuncisão porque os Judeus não teriam tido nenhuma ocasião para censurá-lo, mas como a mãe de Timóteo era hebréia então ele sabia bem qual seria a reacção dos Judeus em relação a ele.

O comportamento de Paulo portanto, no caso da circuncisão de Timóteo, não é de modo algum censurável como porventura poderia parecer. Ele, de facto, não praticou a circuncisão a Timóteo porque considerava este rito indispensável para a salvação, e nem porque não queria ser perseguido pela cruz de Cristo, mas só para não ser um tropeço aos Judeus, ou seja, para demonstrar-lhes que ele não desprezava a lei de Moisés mas a respeitava, o que é uma coisa totalmente diferente. Um semelhante comportamento com os Judeus Paulo o teve quando depois de ter voltado a Jerusalém da sua viagem à Ásia, após sugestão dos anciãos da igreja de Jerusalém que eram Judeus de nascença, se purificou e ofereceu ofertas no templo por ele e por outros seus companheiros para demonstrar aos milhares de Judeus que tinham crido que ele se comportava como observador da lei, e não como alguém que ordenava aos Judeus que se encontravam entre os Gentios a abandonarem Moisés dizendo-lhes para não circuncidarem os seus filhos e para não andarem segundo os costumes da lei, um rumor este que corria acerca dele (cfr. Actos 21:17-26).

 

 

Índice